top of page

O laboratório do amor




Gottman (2014) narra que o que mais o surpreendia com os casais infelizes que estudou e aconselhou foi a insistência sincera de que estavam muito apaixonados e comprometidos com o relacionamento – mesmo ordenando que o outro “cale a boca” no Laboratório do Amor (era o local onde aconteciam suas pesquisas cientificas com os casais).


O autor questiona por que tantos casais que se dizem dedicados entram em guerras constantes? Não fazia sentido. As brigas não traziam nenhum benefício para o relacionamento. Diziam se aborrecer mais com elas do que os casais felizes – porém provocavam-nas com mais frequência.


A frieza impregnada, o egoísmo, a injustiça e outros comportamentos destrutivos também são evidências da deslealdade e podem levar a consequências tão devastadoras quanto o adultério.


A análise minuciosa de tantos casais ao longo dos anos fez com que o autor formulasse princípios básicos que aumentam a probabilidade


de manutenção de um relacionamento positivo, ou seja, esses casais enfatizam o valor da amizade entre eles, o valor de aceitar a influência do outro e de ser gentil nos desentendimentos. Esses fundamentos ainda são ferramentas poderosas para todos os relacionamentos.



Referência: GOTTMAN, John. O que faz o amor durar: São Paulo: Suma, 2014.

Psic. Andréia Medina - CRP 08/24073


26 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comentarios

Obtuvo 0 de 5 estrellas.
Aún no hay calificaciones

Agrega una calificación
bottom of page